terça-feira, 8 de outubro de 2013

Resenha - A menina que não sabia ler

A menina que não sabia ler
Autor: John Harding
Editora: Leya Brasil


Sinopse da editora: Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sempre sonha com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a senhorita Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender o irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros - únicos companheiros e confidentes - antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?



A menina que não sabia ler é um livro fácil e rápido de ler. Apesar do comecinho ser um pouco lento e um tanto repetitivo sobre a vida da menina de 12 anos e de seu meio irmão Giles na mansão, logo a história te prende a atenção, principalmente depois da chegada da misteriosa Srta. Taylor. A história é contada pela personagem Florence, a menina que não sabia, ou que não deveria saber ler. É fácil se encantar por Florence, esperta, de muita imaginação, ela consegue fazer com que sua vida não seja monótona naquela mansão distante de qualquer lugar, onde a única coisa que existe para distraí-la é a biblioteca...a biblioteca proibida. Logo, ela também conhece Theo Van Hoosier, o menino que sofre de asma, precisa passar algum tempo no campo e passa a visitar Florence frequentemente. A princípio ela tenta ignorá-lo tentando fazer com que ele não apareça mais. Porém, o menino apaixonado é insistente e logo se torna um grande companheiro para Florence, principalmente quando ela começa a investigar sobre o passado de sua família.

"Então desdobrei o papel que ele me dera e li:

              Não posso falar, não posso conversar
             Pois para Nova York vão me mandar
            Mas não irei feliz inteiramente
           Pois meu coração ficará aqui com Florence"




Os irmão são negligenciados pelo tio, o tutor, que "cuida" deles depois da morte misteriosa dos pais. Em determinado momento da história duas preceptoras são contratadas, em momentos diferentes, para cuidar da educação de Giles. Primeiro a Srta. Whitaker, que sogre um acidente que a afasta do cargo; depois a Srta. Taylor que é o estopim para todo o mistério que cerca a vida dos irmãos. Logo que ela chega, Florence não gosta da preceptora, sua intuição a deixa desconfiada, e as coisas logo pioram quando a Srta. Taylor tenta afastar o irmão dela. Florence, com a ajuda de Theo, tenta descobrir que é na verdade a preceptora.

"Eu sabia por minhas leituras que ninguém passa por esta vida ou mesmo por parte dela sem que algo esteja escrito em algum lugar."

Coisas estranhas começam a acontecer. Florence logo descobre que a Srta. Taylor tem planos para afastá-la definitivamente de Giles. Sozinha, sem ajuda de nenhum adulto precisa arrumar um jeito de impedir. As perguntas apresentadas pela sinopse começam a surgir: "Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler?", além dessas perguntas, outras surgem no decorrer do livro: o que realmente aconteceu com seus pais? Quem é a misteriosa Srta. Taylor? Esses mistérios nos envolvem e nos deixam presos ao livro, devorando suas páginas, procurando por respostas. Quando começa a chegar ao seu finalzinho o livro nos "atropela", nos deixa sem ar pelos acontecimentos que jamais poderíamos esperar. Ficamos extasiados com o inesperado. O  livro tem todos os ingredientes para ser um excelente livro, mas no final ele deixa um pouco a desejar....muitas perguntas ficam sem respostas. E uma dúvida fica na cabeça...sem respostas ou nós é que devemos dar as respostas para o que realmente aconteceu naquela mansão....sabemos mesmo quem é Florence ou não? E quem, afinal, é a misteriosa Srta. Taylor?


 Sobre o autor:



John Harding, escritor inglês, nasceu em uma pequena aldeia na Ilha de Ely, em 1951. Começou como repórter e depois como escritor e editor em revistas. Atualmente mora em Richmond upon Thames com sua esposa e dois filhos.





Livros publicados no Brasil:   
  • A menina que não sabia ler



2 comentários:

  1. Tenho esse livro em casa vou dar mais atenção a ele depois dessa resenha!!

    ResponderExcluir